terça-feira, 30 de julho de 2013

Lua cheia afeta qualidade do sono

Estudo publicado na revista “Current Biology”
Investigadores suíços demonstraram que os ciclos lunares e a qualidade do sono estão associados. O estudo
publicado na “Current Biology” sugere que apesar das comodidades da vida moderna os seres humanos respondem ao ritmo geofísico da lua.

“O ciclo lunar parece influenciar o sono, mesmo quando não vemos a lua ou não estamos informados sobre a sua actual fase”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Christian Cajochen.

Para o estudo, os investigadores da Universidade da Basileia, na Suíça, contaram com a participação de 33 indivíduos provenientes de dois grupos etários. Os participantes foram convidados a dormir num ambiente laboratorial, período durante o qual foram monitorizados os seus padrões de cerebrais, movimentos oculares e hormonas segregadas.

Nem os técnicos que estavam a fazer os exames, nem os participantes tinham conhecimento que os autores do estudo estavam a analisar o efeito do ciclo lunar nos seus padrões de sono. O estudo apurou que a qualidade de sono dos participantes durante a lua cheia foi afectada. Estes resultados reflectiram medidas subjectivas, ou seja, informações dadas pelos participantes bem como medidas objectivas.

Os investigadores verificaram, especificamente, que a lua cheia diminuía a actividade cerebral em cerca de 30%. Os participantes demoravam, em média, mais cinco minutos a adormecer e dormiam menos 20 minutos durante esta fase da lua. O estudo também demonstrou que os níveis de uma proteína envolvida na regulação do ciclo de sono e vigília, a melatonina, estavam também mais baixos na lua cheia.

"Esta é a primeira evidência fiável de que o ritmo lunar pode modular a estrutura do sono dos seres humanos”, revelaram os autores do estudo.

De acordo com Christian Cajochen, a resposta à fase da lua observada, a qual foi denominada por “ritmo circalunar”, pode ser uma relíquia de tempos antigos, quando o comportamento humano era mais fortemente influenciado pela lua.

O estudo refere ainda que a influência que o efeito da lua é actualmente mascarado pela influência da luz eléctrica e outros aspectos da vida moderna. Na opinião dos investigadores seria interessante analisar cuidadosamente a localização anatómica do relógio circalunar, bem como as suas bases moleculares e neuronais. Poderia até e conclui que a lua afecta outros aspectos do comportamento, bem como o desempenho cognitivo e o humor.

[via]

0 comentários:

Publicar um comentário